Preços do trigo recuam no Brasil antes da colheita, aponta Cepea

segunda-feira, 12 de setembro de 2016 16:27 BRT
 

(Reuters) - Os preços do trigo seguem em queda no mercado brasileiro, mas os negócios ocorrem em ritmo lento devido à fraca demanda, segundo relatório semanal do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), ligado à Universidade de São Paulo.

Segundo o levantamento, representantes de moinhos aguardam o avanço da entrada de trigo da nova safra e possíveis quedas nos preços. As indústrias de farinha estão utilizando cereal importado, enquanto as indústrias de ração também estão retraídas nas aquisições. [nIGB388B9A]

Segundo dados do Cepea, de 2 a 9 de setembro, o mercado de lotes registrou queda de 4,3 por cento no valor do trigo do Rio Grande do Sul, de 3,3 por cento em São Paulo e de 3 por cento no Paraná.

Já no mercado de balcão, houve uma queda de 0,9 por cento no Rio Grande do Sul, mas o valor se manteve estável no Paraná.

Nos meses anteriores, os valores do trigo tiveram forte alta, impulsionados pela forte demanda das indústrias de ração, que enfrentavam a baixa oferta de milho.

Com isso, os estoques internos de trigo tiveram uma baixa acentuada. O setor de indústrias de ração pode voltar a buscar o trigo a partir de novembro, período em que a cultura do milho entra em entressafra, destacou o Cepea.

As importações de trigo somaram 576,5 mil toneladas em agosto, volume 5,7 por cento menor do que de julho, mas 76,1 por cento acima de agosto de 2015.

Segundo o Cepea, a redução das importações em agosto pode estar ligada à aproximação da colheita brasileira, que deve registrar volume superior ao da safra anterior.

(Por Laís Martins; Edição de Gustavo Bonato)