Dow Jones e S&P 500 têm maior alta desde julho após declarações de diretora do Fed

segunda-feira, 12 de setembro de 2016 18:20 BRT
 

(Reuters) - Os índices Dow Jones e S&P 500 tiveram seus ganhos mais fortes em dois meses nesta segunda-feira, após a diretora do Federal Reserve Lael Brainard manter sua posição "dovish" em relação a um aumento das taxas de juros nos Estados Unidos e pedir cautela sobre a remoção de estímulos monetários muito rapidamente.

O índice Dow Jones subiu 1,32 por cento, encerrando a 18.325 pontos, o S&P 500 avançou 1,47 por cento, a 2.159 pontos e o Nasdaq Composite teve alta de 1,68 por cento, a 5.211 pontos.

"O novo normal de hoje recomenda prudência na remoção da política expansionista", disse Brainard, que é membro com voto permanente e última autoridade que deve falar antes da reunião para definição da política monetária do Fed nos dias 20 e 21 de setembro.

Operadores diminuíram suas apostas sobre a probabilidade de uma alta de juros em setembro para 15 por cento, ante 24 por cento na sexta-feira. As chances de uma alta em dezembro passaram a 54,5 por cento, ante 59,2 por cento, de acordo com a ferramenta de monitoramento FedWatch, da CME Group.

Receios de um aumento de juros em setembro levaram o mercado acionário norte-americano a registrar perdas na sexta-feira, com o S&P 500 tendo a maior queda desde a votação britânica para deixar a União Europeia (UE), no fim de junho.

Esta segunda-feira marcou os ganhos diários mais fortes para os índices Dow Jones e S&P 500 desde o início de julho, mas os índices não se recuperaram totalmente após a queda acentuada de sexta-feira.

(Por Noel Randewich; reportagem adicional por Yashaswini Swamynathan e Rodrigo Campos)