BNDES receberá semana que vem mais Estados interessados em vender companhias de saneamento

quarta-feira, 14 de setembro de 2016 15:15 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O BNDES vai receber na semana que vem representantes de Estados interessados em privatizar suas empresas de saneamento, afirmou nesta quarta-feira a presidente do banco, Maria Silvia Bastos Marques.

Segundo ela, todos os Estados já manifestaram interesse no programa de venda de empresas estaduais de saneamento e na próxima semana haverá uma rodada de três reuniões com representantes de governos estaduais para que o BNDES possa apresentar informações sobre como poderá apoiá-los.

Ela afirmou que o país tem uma necessidade de investimentos em saneamento de 300 bilhões de reais, mas como o Brasil e os Estados estão em uma profunda crise fiscal, os recursos terão que vir do setor privado.

programa de privatizações anunciado na terça-feira pelo governo federal já inclui as empresas de saneamento do Rio de Janeiro (Cedae), Pará (Cosanpa) e Rondônia (Caerd).

"Na semana que vem vamos nos reunir com demais Estados e todos têm demonstrado muito interesse em ter também as suas companhias de abastecimento incluídas no programa e faremos isso junto com Ministério das Cidades e CEF (Caixa Econômica Federal)", disse a presidente do BNDES a jornalistas na abertura do Fórum Nacional, promovido pelo Instituto de Altos Estudos (Inae).

Ela confirmou informação anterior da Reuters de que os Estados da Bahia, Espírito Santo, Acre e Rio Grande do Norte já adiantaram interesse na venda de ativos na área de saneamento.

"Sem saneamento e sem atacar o problema dos resíduos sólidos não vamos ter sucesso", frisou ela ao lembrar do debate pré-Olimpíada do Rio de Janeiro sobre a despoluição da Baía de Guanabara, uma promessa não cumprida para o evento.

A presidente do BNDES citou que num ranking de 2011 sobre saneamento o Brasil aparecia na 112a posição numa lista de 200 países.

"Estamos atrás de países do norte da África, Oriente Médio e alguns da América do Sul (...) Trinta e cinco milhões de brasileiros não têm água tratada, mais de 100 milhões de brasileiros não têm esgoto coletado e apenas 10 das 100 maiores cidades do Brasil tratam mais de 60 por cento do esgoto", disse Maria Silvia.   Continuação...

 
Presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos Marques, em sua cerimônia de posse no Rio de Janeiro, Brasil
01/06/2016 REUTERS/Ricardo Moraes