Fornecedores de trigo evitam participar de leilão do Egito por política contra fungo

sexta-feira, 16 de setembro de 2016 11:53 BRT
 

ABU DHABI/CAIRO (Reuters) - O Egito deve cancelar a sua segunda licitação de compra internacional de trigo consecutiva nesta sexta-feira, depois de não conseguir receber nenhuma oferta de fornecedores, devido à sua proibição total de presença do fungo ergot que poderia cortar seu acesso a suprimentos de grãos do exterior.

O Egito, maior importador de trigo do mundo, cancelou sua última licitação de compra de trigo em 31 de agosto, depois de receber apenas uma oferta de venda. Esse foi a primeira licitação da compradora estatal de grãos do Egito, Gasc, desde o restabelecimento formal da política de tolerância zero ao ergot.

O ergot pode causar alucinações quando consumido em grandes quantidades, mas é considerado inofensivo em baixas quantidades. A política internacional padrão é permitir a presença de até 0,05 por cento do fungo nas importações de trigo, o que a Gasc fazia antes da mudança do mês passado.

Fontes do mercado no Cairo disseram que a Gasc estava realizando reuniões com fornecedores e esperavam um cancelamento foram do leilão.

"O risco de oferecer trigo em leilões da Gasc é simplesmente alto de mais no momento. Seria tolo oferecer algo que você sabe que não poderá entregar, e ergot zero é impossível", disse um operador europeu, ecoando o sentimento de diversos outros agentes do mercado.

(Por Maha El Dahan e Eric Knecht)