Atividade econômica do Brasil inicia 3º tri com desempenho pior que o esperado, aponta BC

segunda-feira, 19 de setembro de 2016 10:07 BRT
 

Por Marcela Ayres

BRASÍLIA (Reuters) - A atividade econômica do Brasil iniciou o terceiro trimestre no vermelho, com leve queda de 0,09 por cento em dados dessazonalizados, num resultado pior que o esperado e que ressalta as dificuldades para a retomada de uma recuperação consistente.

O resultado do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), frustrou expectativa de elevação de 0,25 por cento do índice no mês, segundo pesquisa Reuters.

Divulgado nesta segunda-feira pelo BC, o IBC-Br incorpora projeções para a produção no setor de serviços, indústria e agropecuária, bem como o impacto dos impostos sobre os produtos.

No mês, o desempenho do índice foi negativamente afetado pelas vendas no varejo, que voltaram a cair em julho, com retração de 0,3 por cento sobre junho.

Apesar de o setor de serviços ter exibido um crescimento no volume de 0,7 por cento e da produção industrial também ter ficado no campo positivo, supreendendo com ligeira alta de 0,1 por cento, o IBC-Br acabou fechando o mês em território negativo.

"De um lado a gente começa o terceiro trimestre com sinalização fraca, mas em algum medida isso já era antecipado pelos dados da indústria e mesmo do varejo", afirmou o economista-chefe da Gradual Investimentos, André Perfeito.

"Mas o trimestre encerrado em julho contra o trimestre imediatamente anterior está apontando queda cada vez menor", acrescentou Perfeito, que enxerga aí um sinal do fim da desaceleração acentuada da economia. Ele estima que o PIB do terceiro trimestre sofrerá retração de 0,3 por cento.

Nesta segunda, o BC também revisou o resultado de junho para uma alta de 0,37 por cento, contra aumento de 0,23 por cento informado inicialmente.   Continuação...

 
Sede do Banco Central, em Brasília.     23/09/2015      REUTERS/Ueslei Marcelino