Petrobras prevê desinvestimentos e parcerias de US$19,5 bi em 2017 e 2018

terça-feira, 20 de setembro de 2016 12:34 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras apontou uma meta de desinvestimentos de 19,5 bilhões de dólares para o biênio de 2017 e 2018, ante 15,1 bilhões projetados em vendas de ativos entre 2015-2016, como parte importante de seu novo Plano de Negócios e Gestão, divulgado nesta terça-feira.

Segundo a empresa, na área de desinvestimentos, uma estratégia importante será a ampliação das parcerias, "disseminando a experiência bem sucedida na área de exploração e produção para as demais áreas da companhia".

"Essas iniciativas, associadas a uma geração operacional de caixa estimada em 158 bilhões de dólares, após dividendos, permitirão à Petrobras realizar seus investimentos e reduzir seu endividamento, sem necessidade de novas captações líquidas no horizonte do plano", afirmou a empresa.

O corte acentuado dos investimentos permitirá à Petrobras uma redução de sua enorme dívida. A estatal prevê investir 74,1 bilhões de dólares entre 2017 e 2021, queda de 25 por cento em relação ao Plano de Negócios e Gestão 2015-2019.

Segundo o novo programa, a Petrobras prevê reduzir a alavancagem (medida pela relação de dívida líquida/Ebitda) de 5,3 vezes em 2015 para 2,5 vezes em 2018.

A petroleira reafirmou que, como empresa integrada, buscará reduzir o riscos por meio de parcerias e desinvestimentos na atuação em Exploração e Produção, Refino, Transporte, Logística, Distribuição e Comercialização.

Disse ainda que buscará reestruturar os negócios de energia, consolidando os ativos termelétricos e demais negócios desse segmento, buscando a alternativa que maximize o valor para a empresa.

A companhia afirmou também que vai rever o posicionamento do negócio de lubrificantes, objetivando maximizar a geração de valor.

(Por Roberto Samora)

 
Sede da Petrobras no Rio de Janeiro
 28/1/2016 REUTERS/Sergio Moraes