Avianca Brasil não vê sinais claros de retomada da demanda doméstica para o fim do ano

quarta-feira, 21 de setembro de 2016 13:22 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A companhia aérea Avianca Brasil não está observando sinais claros de recuperação na demanda por voos domésticos para o final do ano, afirmou nesta quarta-feira o presidente-executivo da empresa, Frederico Pedreira.

"Daqui para frente no ano o que eu posso dizer é que há primeiros sinais, não de retomada, mas que parece que pelo menos o mercado deixou de cair como estava caindo", afirmou o executivo durante evento da empresa. "Neste momento nós não estamos ainda vendo sinais claros de retomada", acrescentou.

Dados da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) mostraram que no acumulado do ano até julho, a demanda por voos domésticos caiu 6,63 por cento sobre igual período de 2015, enquanto a oferta teve retração de 6,22 por cento.

No final de julho, a Avianca respondeu por 11,06 por cento dos voos domésticos, também conforme os dados da Abear.

Pedreira disse que é cedo para falar em recuperação do yield, indicador de preços de passagens, conforme o setor ainda vive um ano muito complicado, afetado pelo ambiente econômico desfavorável, e afirmou que aguarda dados sobre comportamento em setembro e outubro antes de fazer previsões para o fim do ano.

No evento, para anunciar que passará a oferecer acesso à internet em seus aviões, a Avianca Brasil também informou que a primeira aeronave Airbus A320Neo a ser incorporada à sua frota será entregue no próximo mês.

(Por Paula Arend Laier)