Fed mantém juros e sinaliza uma alta até final do ano

quarta-feira, 21 de setembro de 2016 18:16 BRT
 

Por Jason Lange e Howard Schneider

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve, banco central norte-americano, manteve a taxa de juro nesta quarta-feira, mas sinalizou fortemente que ainda pode apertar a política monetária até o final deste ano diante da melhora do mercado de trabalho.

A chair do Fed, Janet Yellen, em entrevista após a divulgação da decisão, disse que o crescimento dos Estados Unidos deve ser mais forte e que pode ser necessário aumento na taxa de juros para manter a economia longe do superaquecimento e constante a inflação alta.

"Julgamos que o cenário de um aumento reforçou, mas decidimos no momento esperar" disse Yellen. "A economia tem um pouco de mais espaço para crescer."

Yellen disse que esperava um aumento na taxa este ano se o mercado de trabalho continuar melhorando e novos importantes riscos não surgirem.

O Fed informou que a atividade econômica nos Estados Unidos havia melhorado e que os ganhos no emprego foram "sólidos" nos últimos meses.

O Fed acrescentou que seu comitê havia decidido contra a elevação dos juros "por enquanto", até que haja mais evidências de progresso de seus objetivos de emprego e inflação.

O banco central norte-americano tem mantido sua taxa de juros entre 0,25 e 0,50 por cento desde dezembro, quando elevou os custos de empréstimos pela primeira vez em quase uma década.

O Fed tem parecido cada vez mais dividido sobre a urgência de elevar os juros. Nesta quarta-feira, a presidente do Fed de Kansas, Esther George, a presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, e o presidente do Fed de Boston, Eric Rosengren, foram dissidentes, dizendo que preferiam uma alta.   Continuação...

 
A chair do Federal Reserve, Janet Yellen, participa de coletiva de imprensa em Washington, U.S.
21/09/2016
REUTERS/Gary Cameron