Chuva chega a áreas de plantio de soja no Centro-Oeste

quinta-feira, 22 de setembro de 2016 10:17 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Pancadas de chuva deverão se espalhar por áreas produtoras de soja no Centro-Oeste do Brasil, especialmente em Mato Grosso, principal Estado produtor de grãos, onde agricultores aguardam um aumento da umidade do solo para iniciarem o plantio da nova safra 2016/17, disseram meteorologistas.

"Umidade se espalha para áreas produtoras e provoca chuva em forma de pancadas após uma tarde quente em Rondônia, sul do Pará, Maranhão, Tocantins, centro e norte do Mato Grosso e norte de Goiás nesta quinta-feira", disse a Somar Meteorologia em uma relatório diário.

Até o momento, em setembro, não havia chovido de maneira generalizada em Mato Grosso, segundo os registros da Somar.

O painel Agricultur Weather Dashboard, da Thomson Reuters, mostra chuvas diárias em Mato Grosso a partir de sexta-feira até pelo menos o dia 6 de outubro.

O período de vazio sanitário, em que produtores são proibidos de plantar soja para evitar a propagação de doenças fúngicas, terminou na sexta-feira passada, marcando o início oficial da temporada de plantio de soja em Mato Grosso.

Contudo, os trabalhos nas principais regiões de plantio do Estado não havia começado imediatamente de maneira significativa devido aos temores dos agricultores com a umidade do solo, necessária para garantir uma boa germinação das sementes.

"Ainda é um plantio de alto risco, mas agora já tem muita gente plantando", relatou o presidente do Sindicato Rural de Sapezal (MT), um dos maiores municípios produtores de Mato Grosso, José Guarino Fernandes.

Ele relatou que sua propriedade ainda não iniciou o plantio, o que deverá acontecer só nos primeiros dias de outubro, quando as chuvas na região já estiverem bem estabelecidas.

"Tem bastante umidade de solo, mas se tiver veranico (estiagem) de 20 a 25 dias, como já aconteceu outras vezes, podemos ter perdas na soja", disse o agricultor, demonstrando cautela.   Continuação...