Primeiro leilão de energia do governo Temer deverá atender demanda, mas com pouco deságio

quinta-feira, 22 de setembro de 2016 17:06 BRT
 

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - O primeiro leilão para contratação de novas usinas de energia a ser realizado após a mudança de governo no Brasil, com a posse de Michel Temer como presidente, deverá ser bem-sucedido em viabilizar novos projetos, embora um cenário econômico ainda desafiador deva limitar a competição entre os investidores.

Especialistas ouvidos pela Reuters apostam que o leilão de reserva agendado para sexta-feira, que contratará apenas hidrelétricas de pequeno porte, oferece um preço atrativo o suficiente para atender a demanda, que deve ser baixa em função da retração da economia, que derrubou o consumo de eletricidade.

Mas a falta de financiamento em condições favoráveis, principalmente, deve inibir uma maior disputa entre investidores pelos contratos de venda de energia, que poderia reduzir preços e beneficiar o consumidor.

O preço teto para as usinas no certame é de 248 reais por megawatt-hora.

"Não vai ter aquele alvoroço, provavelmente o deságio não vai ser tão grande, nem vai ter tantos projetos que realmente vão entrar. Mas o preço está realista, dá para projetos interessantes serem viabilizados... dá pra ter uma competição", afirmou a diretora da consultoria Thymos Energia, Thaís Prandini.

No leilão de reserva, que têm como objetivo aumentar a segurança do sistema elétrico, a demanda é definida pelo governo, ao contrário dos demais leilões para novas usinas, cuja contratação é guiada pela demanda declarada pelas distribuidoras.

O baixo nível de contratação de pequenas hidrelétricas nos últimos anos e a fraca demanda devem ajudar no resultado do certame, uma vez que há um grande estoque de projetos dessas usinas à espera de oportunidades de negócios.

O presidente da Abragel, associação que reúne investidores nesse segmento, Leonardo Sant'Anna, disse que há cerca de 2,5 gigawatts em projetos de pequenas hidrelétricas aptos a participar de leilões, embora boa parte deles não seja competitivo ao preço teto do leilão de sexta-feira.   Continuação...