Expansão empresarial da zona do euro tem menor nível em quase 2 anos em setembro, mostra PMI

sexta-feira, 23 de setembro de 2016 09:57 BRT
 

Por Jonathan Cable

LONDRES (Reuters) - A atividade empresarial da zona do euro cresceu neste mês à taxa mais fraca desde o início de 2015, mas as empresas pararam de reduzir os preços pela primeira vez em um ano, mostrou nesta sexta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

O PMI Composto do Markit mostrou uma grande divisão entre a indústria e o setor de serviços e uma divisão similar nas taxas de crescimento entre os membros da união monetária.

"É um final bastante decepcionante para o terceiro trimestre. Temos visto desigualdades entre a indústria e o setor de serviços, mas também entre os países", disse o diretor de índices econômicos do Markit, Rob Dobson.

"A Alemanha desacelerou, a França foi muito bem, os outros além desses dois grandes desaceleraram."

O PMI Composto preliminar da zona do euro, considerado um bom indicador do crescimento geral, caiu para 52,6, ante 52,9 em agosto. Leitura acima de 50 indica crescimento, mas esse foi o nível mais baixo desde janeiro de 2015. Pesquisa da Reuters apontava expectativa de 52,8.

O PMI preliminar de indústria subiu em setembro para 52,6, de 51,7, superando todas as projeções em pesquisa da Reuters. Mas o PMI do dominante setor de serviços recuou a 52,1, ante 52,8, leitura mais baixa desde o final de 2014 e abaixo de todas as estimativas.

Para mais informações, veja a matéria em inglês:

 
Estátua do logo do euro vista na ex-sede do Banco Central Europeu em Frankfurt.    20/01/2015        REUTERS/Kai Pfaffenbach/Files