Limite de gastos de Estados já está contemplado, lembra Mansueto

sexta-feira, 23 de setembro de 2016 15:43 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto de Almeida Jr., afirmou nesta sexta-feira que a possível exclusão dos Estados da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita o crescimento dos gastos públicos não trará prejuízo para o processo de ajuste fiscal.

Segundo ele, incluir ou não os Estados na PEC é uma escolha mais política do que técnica. Isso porque, argumentou, o teto dos gastos dos Estados já está contemplado no acordo firmado entre a União e os entes estaduais na discussão da renegociação das dívidas.

O secretário também voltou a defender a necessidade da reforma da Previdência e disse que o governo quer discutir todos os regimes especiais e chegar a um consenso.

(Por Rodrigo Viga Gaier)