Deutsche Bank diz que vai resolver problemas sem ajuda de Berlim

segunda-feira, 26 de setembro de 2016 07:49 BRT
 

FRANKFURT (Reuters) - O Deutsche Bank vai resolver seus problemas sem depender de ajuda de Berlim, afirmou o banco alemão nesta segunda-feira.

"(O presidente-executivo) John Cryan em nenhum momento pediu para a chanceler alemã para o governo intervir no caso das hipotecas junto ao Departamento de Justiça dos EUA", disse um porta-voz do Deutsche Bank nesta segunda-feira.

As ações do maior banco da Alemanha atingiram uma baixa recorde a 10,62 euros na segunda-feira após uma revista alemã informar no fim de semana que a chanceler alemã, Angela Merkel descartou a possibilidade de ajudar a instituição nas conversas com autoridades da justiça norte-americana.

"O Deutsche Bank está determinado a resolver seus desafios por conta própria", disse o porta-voz.

"Atualmente, não há questão de um aumento de capital. Estamos cumprindo todos os requisitos regulamentares", afirmou o porta-voz.

Cryan e Merkel se reuniram em julho para discutir repercussões do Brexit mas não tocaram na questão de potencial ajuda com processos judiciais nos EUA, disse uma pessoa próxima ao assunto.

O Deutsche Bank disse em meados de setembro que iria lutar contra uma cobrança do Departamento de Justiça dos Estados Unidos de 14 bilhões de dólares para encerrar uma investigação sobre venda de títulos lastreados por hipotecas.

(Reportagem de Kathrin Jones)