Acionistas da SABMiller aprovam oferta de aquisição da empresa pela AB InBev

quarta-feira, 28 de setembro de 2016 08:35 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Acionistas da SABMiller aprovaram nesta terça-feira a oferta de aquisição da empresa feita pela Anheuser-Busch InBev por mais de 100 bilhões de dólares, abrindo caminho para reforçar o posto de liderança do grupo que controla a brasileira Ambev entre os fabricantes globais de cerveja.

O acordo de 79 bilhões de libras passou com folga pela assembleia de acionistas da SABMiller, segunda maior fabricante de cerveja do mundo. A operação precisava de maioria em número de acionistas e de pelo menos 75 por cento no valor das ações. A votação garantiu 95,5 por cento de apoio no segundo critério.

Os dois maiores acionistas da SABMiller, a fabricante de cigarros Altria e a família colombiana Santo Domingo, que controlam em conjunto cerca de 40 por cento da SAB Miller, já tinham se comprometido em apoiar a transação.

A compra da SABMiller deve ser concluída em 10 de outubro, quase um ano depois que a AB InBev contatou pela primeira vez a rival mais próxima sobre uma oferta de aquisição.

As ações da nova empresa começarão a ser negociadas em 11 de outubro em Bruxelas, seguidas por listagens na bolsa de Johanesburgo e Cidade do México, além de negociação de ADS em Nova York.

Pouco depois disso, a empresa vai começar um processo de venda das marcas europeias da SABMiller, avaliadas em 7 bilhões de euros.

Mais cedo, o presidente-executivo da AB InBev, o brasileiro Carlos Brito, que vai conduzir a companhia combinada, fez comentários sobre os motivos por trás da operação, incluindo a criação de uma cervejaria global com ativos nos mercados latino-americanos e africanos. Ele afirmou que o nome Anheuser-Busch InBev será mantido.

Depois de vender participações da SABMiller em parcerias na China e Estados Unidos e negócios na Europa, a companhia combinada terá uma participação de 27 por cento no mercado mundial de cerveja, segundo a empresa de pesquisa Euromonitor International, com grandes porções dos mercados latino-americano e africano. No Brasil, maior mercado latino-americano, a Ambev já detém participação de cerca de 70 por cento.

A operação prevê um pagamento de 3 bilhões de dólares pela AB InBev à SABMiller se autoridades ou seus próprios acionistas não aprovarem a aquisição.

(Por Martinne Geller em Londres e Philip Blenkinsop em Bruxelas)