Camex prorroga direito antidumping por até 5 anos sobre produtos químicos

quarta-feira, 28 de setembro de 2016 11:42 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Câmara de Comércio Exterior decidiu prorrogar por até cinco anos direito de imposição de tarifas antidumping sobre produtos químicos produzidos por companhias brasileiras que incluem Braskem e Oxiteno, do grupo Ultrapar.

Em uma resolução, a Camex autorizou a prorrogação de direito antidumping sobre importações de policloreto de vinila (PVC) obtido por processo de suspensão (PVC-S) produzido nos Estados Unidos e México, após queixa da petroquímica Braskem.

A resina PVC-S é usada na fabricação de produtos plásticos que incluem tubos, conexões, perfis rígidos e flexíveis, laminados rígidos e flexíveis, embalagens, fios e cabos, dentre outros produtos.

Em outra decisão, a Camex ampliou a defesa comercial sobre éter monobutílico do etilenoglicol (EBMEG), conhecido como Butyl Glycol, produzido nos EUA, após reclamação da Oxiteno Nordeste. O produto é usado na produção de tintas e vernizes.

As decisões foram publicadas no Diário Oficial da União desta quarta-feira.

Para mais informações sobre o PVC-S, consulte: here

Para mais informações sobre o EMEG, consulte: here

(Por Alberto Alerigi Jr.)