Mester, do Fed, diz que manter juro muito baixo eleva risco de recessão no futuro

quarta-feira, 28 de setembro de 2016 18:40 BRT
 

CLEVELAND (Reuters) - O Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, deve dar mais um passo para remover a sua política monetária expansionista porque, se não o fizer, correrá o risco de levar a economia dos EUA a superaquecer e, consequentemente, a uma nova recessão, afirmou nesta quarta-feira a presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester.

"Se continuarmos a postergar (a alta dos juros) mesmo com o progresso da inflação em direção à meta e com o mercado de trabalho apertado...corremos o risco de uma nova recessão", afirmou em um evento em Cleveland, Ohio, uma semana depois de se posicionar contra a decisão do Fed de não mexer na taxa de juros.

Mester afirmou que a sua dissidência estava relacionada ao progresso alcançado pelo Fed em direção às metas de inflação e emprego e à sua expectativa de novos avanços. Ela acredita que os Estados Unidos alcançaram o pleno emprego.

"Os fundamentos econômicos dos Estados Unidos continuam sólidos", disse Mester, ressaltando a resiliência dos EUA neste ano apesar dos choques globais. Ela acredita que o país vai crescer 2 por cento ou mais e que a inflação voltará a 2 por cento nos próximos dois anos.

Mester foi uma dos três membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) que defenderam um aumento nas taxa de juros na reunião de setembro. São 10 os membros votantes do Fomc.

(Por Lindsay Dunsmuir)