29 de Setembro de 2016 / às 18:22 / um ano atrás

FMI diz que reformas duras são necessárias para que Brasil supere a recessão

Logo do Fundo Monetário Internacional visto durante evento em Tóquio. 10/10/2012Kim Kyung-Hoon

BRASÍLIA (Reuters) - Qualquer diluição das medidas de austeridade fiscal no Congresso Nacional pode ameaçar a recuperação gradual do Brasil após dois difíceis anos de recessão, afirmou o Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta quinta-feira.

Em conclusões preliminares de sua visita ao Brasil, o FMI recomendou que o país faça importantes mudanças, incluindo revisão da fórmula de ajuste anual do salário mínimo e tenha como meta um superávit primário equivalente a cerca de 3,5 por cento do Produto Interno Bruto ao longo dos próximos 5 anos, para estabilizar a dívida pública até 2021.

O FMI elogiou os esforços do governo do presidente Michel Temer equilibrar as contas com a Proposta de Emenda à Constituição que limita o crescimento dos gastos públicos, assim como o plano para enviar uma proposta de reforma da Previdência, com a imposição de uma idade mínima para aposentadoria.

Por Alonso Soto

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below