Vale prevê receber US$768 mi da Mitsui em acordo em Moçambique

quinta-feira, 29 de setembro de 2016 17:06 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A mineradora Vale informou que espera receber 768 milhões de dólares em transação envolvendo a venda de participações na mina de carvão de Moatize e do Corredor Logístico de Nacala (CLN), em Moçambique, na África, à japonesa Mitsui, em novos termos publicados nesta quinta-feira.

Um acordo entre a brasileira e a japonesa havia sido fechado no fim de 2014, mas até o momento ainda não foi concluído. A Vale não informou os motivos para o remodelamento.

Segundo a brasileira, nos novos termos, a Mitsui acordou em pagar 255 milhões de dólares por 15 por cento da fatia de 95 por cento que a Vale tem na mina de carvão de Moatize.

A Mitsui também pagará 348 milhões de dólares por 50 por cento dos 70 por cento de participação que a mineradora tem no corredor logístico, que prevê conectar Moatize ao porto de Nacala.

Um empréstimo da Mitsui de "longo prazo" para o CLN, de 165 milhões de dólares, também está previsto no novo acordo.

A Vale ainda têm a expectativa de concluir um project finance de 2,7 bilhões de dólares.

O projeto foi estimado inicialmente em cerca de 4,4 bilhões de dólares. Cerca de 2 bilhões de dólares já foram empenhados, segundo informação recente divulgada pela empresa sobre o assunto.

No acordo, a Vale explicou ainda que uma contribuição adicional de até 195 milhões de dólares podem ser pagos ainda pela Mitsui pela participação na mina, condicionados ao atingimento de certas condições, incluindo o desempenho da mina.

"A conclusão da transação de equity continua relacionada ao êxito da conclusão do project", afirmou a Vale.

(Por Marta Nogueira)

 
Em foto de arquivo, sede da Vale no centro do Rio de Janeiro, Brasil
20/08/2014 REUTERS/Pilar Olivares/File Photo