Taxa de inflação na zona do euro dobra em setembro para 0,4% sobre ano anterior

sexta-feira, 30 de setembro de 2016 08:13 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - A taxa de inflação anual na zona do euro dobrou como esperado em setembro uma vez que o impacto dos preços mais fracos da energia diminuiu, embora o núcleo da taxa também observado pelo Banco Central Europeu tenha repetido o resultado pelo quarto mês consecutivo.

A inflação nos 19 países que usam o euro foi de 0,4 por cento este mês sobre o ano anterior, ante 0,2 por cento em agosto, informou nesta sexta-feira a agência de estatísticas da UE, Eurostat, em sua primeira estimativa.

O resultado ficou em linha com a expectativa em pesquisa da Reuters junto a 48 economistas.

O núcleo da inflação, que de acordo com a definição do BCE exclui os componentes mais voláteis de alimentos não processados e energia, permaneceu em 0,8 por cento, contra expectativa de ligeira aceleração para 0,9 por cento.

A inflação permanece longe da meta do BCE de pouco abaixo de 2 por cento, embora a aceleração seja boa notícia para o banco central, que busca impedir uma espiral desinflacionária.

A Eurostat também publicou dados sobre o desemprego, com a taxa da zona do euro permanecendo em 10,1 por cento em agosto, nível mais baixo desde julho de 2011.

(Reportagem de Philip Blenkinsop)

 
Estátua do logo do euro vista na ex-sede do Banco Central Europeu em Frankfurt.    20/01/2015        REUTERS/Kai Pfaffenbach/Files