Salesforce pede para UE avaliar questões à competição criadas por compra da LinkedIn pela Microsoft

sexta-feira, 30 de setembro de 2016 12:05 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - A companhia norte-americana de software corporativo Salesforce pediu para autoridades da União Europeia investigarem questões relacionadas à defesa da concorrência geradas pela compra da rede social LinkedIn pela Microsoft por 26 bilhões de dólares.

A Microsoft deve buscar aprovação da UE para a operação nas próximas semanas.

A Salesforce, que perdeu a disputa pela LinkedIn, pediu para as autoridades irem além de uma simples revisão da operação, afirmando que o negócio ameaça a inovação e a competição.

"Ao ganhar acesso à base única de mais de 450 milhões de profissionais em mais de 200 países da LinkedIn, a Microsoft será capaz de negar aos competidores acesso a esses dados e ao fazer isso, obter uma vantagem competitiva injusta", afirmou Burke Norton, diretor jurídico da Salesforce, em comunicado.

"A Salesforce acredita que o negócio cria questões significativas sobre defesa da concorrência e privacidade de dados que precisam ser completamente compreendidas pelas autoridades de competição e privacidade nos Estados Unidos e UE", acrescentou.

Brad Smith, chefe jurídico da Microsoft, rebateu a questão levantada pela rival de menor porte: "A Salesforce pode não estar ciente, mas o acordo já foi liberado nos Estados Unidos, Canadá e Brasil. Estamos comprometidos em levar competição de preço ao mercado de CRM (relacionamento de clientes) no qual a Salesforce tem posição dominante."

A revisão preliminar da UE sobre questões de fusões de empresas leva 25 dias úteis, que podem ser ampliados para cerca de quatro meses se problemas sérios são encontrados.

(Por Foo Yun Chee)