Petrobras não consegue dar aumentos salariais generosos como no passado, diz CEO

sexta-feira, 30 de setembro de 2016 15:42 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Endividada e lidando com preços baixos do petróleo após ser atingida por um escândalo de corrupção, a Petrobras não tem condição de dar aumentos salariais generosos como no passado, disse nesta sexta-feira o presidente da petroleira estatal, Pedro Parente, durante evento em São Paulo.

"Obviamente, quando você vem agora e fala... queremos dar só metade da inflação... isso soa como afronta, parte das pessoas se sentem afrontadas... (Mas) diria que na gestão da empresa a gente percebe um grande apoio à direção", declarou ele, lembrando que, no período de dez anos, funcionários acumularam ganhos salariais reais da ordem de 50 por cento.

Os trabalhadores da Petrobras rejeitaram nesta semana em assembleias a proposta sobre Acordo Coletivo de Trabalho da companhia e aprovaram indicativos de estado de greve.

(Por Luciano Costa)

 
Presidente-executivo da Petrobras, Pedro Parente, participa de fórum sobre política e economia em São Paulo, Brasil
30/09/2016 REUTERS/Paulo Whitaker