Líder socialista espanhol renuncia e abre caminho para fim de impasse político

sábado, 1 de outubro de 2016 16:35 BRT
 

MADRI (Reuters) - O líder do Partido Socialista Obrero Español (PSOE), Pedro Sánchez, renunciou neste sábado após perder uma votação em assembleia da legenda, em movimento que abre caminho para a formação de um novo governo e para encerrar um impasse político de nove meses na Espanha.

Sánchez tem liderado uma disputa com o primeiro-ministro em exercício Mariano Rajoy, do conservador Partido Popular (PP), que teve a maioria dos votos, mas não conseguiu alcançar uma maioria em duas eleições inconclusas, frustrando as tentativas de formar um governo.

Os divididos socialistas da Espanha se encontram neste sábado para decidir se iniciariam uma corrida pela liderança em outubro ou se retirariam Sánchez.

"Eu sempre acreditei que o partido socialista poderia oferecer uma alternativa, infelizmente, não foi possível... Eu ofereço a minha renúncia. Foi uma honra", disse Sánchez a colegas de partido depois de perder a votação, de acordo com uma fonte.

A liderança do partido socialista PSOE, principal partido da oposição espanhola, ficou dividida após a renúncia, no início dessa semana, de 17 dos 38 membros de seu Comitê Executivo, que pediam a saída de Sánchez para ajudar a quebrar o impasse político na Espanha.

Se nenhum governo for estabelecido antes do final de outubro, uma terceira eleição será convocada em dezembro.

(Por Angus Berwick e Carlos Ruano; reportagem adicional de Rodrigo de Miguel))