Primeiro ministro russo espera crescimento econômico modesto no início de 2017

domingo, 2 de outubro de 2016 16:56 BRT
 

MOSCOU (Reuters) - O primeiro ministro da Rússia, Dmitry Medvedev, espera um crescimento econômico modesto no início de 2017, enquanto o índice de inflação do país em 2016 poderá atingir o menor nível na história recente.

A economia russa tem sofrido desde a introdução de sanções internacionais contra Moscou em 2014, devido ao papel do país na crise da Ucrânia, o que efetivamente fechou para o país os mercados de dívida ocidentais.

"Nós entendemos as condições em que nossa economia tem se desenvolvido. Ela, infelizmente, teve cortada sua fonte de financiamento externo e uma variedade de fornecedores estrangeiros", disse Medvedev em entrevista no canal russo First TV.

Mas ele disse que as tendências negativas da economia ao longo dos últimos dois ou três anos irão se esgotar ao final do ano. Segundo ele, uma queda na inflação para o menor nível na história recente deverá ajudar o governo a promover um maior desenvolvimento da economia.

Segundo uma pesquisa da Reuters, a inflação russa deverá cair para pouco mais de 6 por cento ao final do ano, conforme a política monetária do país segue restritiva, mas no próximo ano o banco central deverá lutar para atingir sua meta de inflação de 4 por cento.

O índice de preços aos consumidores da Rússia está atualmente em alta de 6,9 por cento.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Rússia deverá cair 0,5 por cento neste ano, antes de retomar um crescimento de 0,8 por cento em 2017, segundo as projeções do governo.

(Por Vladimir Soldatkin)