Democrata acusa Rússia de estar por trás de ataques a sistema eleitoral dos EUA

domingo, 2 de outubro de 2016 17:59 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - Um parlamentar democrata disse neste domingo que “não há dúvidas” de que a Rússia estaria por trás das recentes tentativas de ataques hackers aos sistemas eleitorais estaduais e pediu para que o governo Obama acuse Moscou publicamente pela tentativa de minar a confiança na eleição presidencial de 8 de novembro.

As observações do deputado Adam Schiff, principal democrata no comitê de inteligência da Câmara dos Deputados dos EUA, surgem em meio a crescentes preocupações entre autoridades norte-americanas com a segurança das máquinas de votação e bancos de dados, após alegações do candidato republicano Donald Trump de que a eleição poderia ser "manipulada".

"Não tenho dúvida (de que é a Rússia). E não acho que o governo tenha qualquer dúvida," disse Schiff ao participar do programa "This Week", da ABC.

O pedido de Schiff para culpar publicamente o Kremlin surge uma semana após Trump questionar amplamente conclusões de relatórios privados da inteligência dos EUA de que a Rússia seria a responsável pela atividade hacker.

"Pode ser a Rússia, mas também pode ser a China", disse Trump durante um debate televisionado com a candidata democrata Hillary Clinton. "Também poderia ser alguém sentado na cama e com quase 200 quilos."

No sábado, o secretário de Segurança Interna, Jeh Johnson, disse que os hackers têm sondado os sistemas de votação de muitos estados dos EUA, mas não há sinal de que eles teriam manipulado os dados de votos.

Schiff disse duvidar de que os hackers pudessem falsificar a contagem dos votos de forma a afetar o resultado da eleição. Autoridades e especialistas disseram que a natureza descentralizada e a tecnologia ultrapassada de votação dos EUA tornam ainda mais improvável a manipulação por hackers.

Mas ataques cibernéticos a sistemas de registro de votos podem "semear a discórdia" no dia da eleição, disse Schiff.

A Agência de Segurança Nacional, o FBI e o departamento de segurança interna concluíram semanas atrás que agências de inteligência russas conduziram, dirigiram ou coordenaram todos os grandes ataques cibernéticos a organizações políticas dos EUA, incluindo o Comitê Nacional Democrata, e a indivíduos, disse neste domingo uma autoridade norte-americana que participa das investigações.   Continuação...