Dólar abre em baixa ante real após eleições e com exterior

segunda-feira, 3 de outubro de 2016 10:24 BRT
 

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar operava em baixa ante o real na manhã desta segunda-feira, em sintonia com o comportamento da moeda no exterior e após o resultado das eleições municipais, que na avaliação do mercado fortaleceu o governo federal e pode ajudar na aprovação das medidas de ajuste fiscal.

Às 10:12 o dólar recuava 0,35 por cento, a 3,2404 reais na venda. Na mínima do dia, a moeda marcou 3,2379 reais e, na máxima, 3,2517 reais. O dólar futuro cedia 0,5 por cento nesta manhã.

"O grande vencedor dessas eleições foi o PSDB, por ter triunfado em São Paulo, abrindo espaço para o governador Geraldo Alckmin ser o nome de consenso em 2018. Quando migra de Aécio Neves para Alckmin, traz alívio ao mercado, já que o mineiro pode ter algumas complicações nas investigações em curso daqui para a frente", avaliou o superintendente Correparti Corretora, Ricardo Gomes da Silva.

Nas eleições de domingo, pela primeira vez desde que foi instaurado o segundo turno um prefeito foi eleito em primeiro turno em São Paulo. João Dória, afilhado político de Alckmin, venceu a disputa.

"As eleições podem levar o governo federal a acelerar a votação das medidas de ajuste fiscal no Congresso, entre elas, a PEC do teto fiscal. Isso tira um pouco da tensão e do peso do dólar", disse Silva.

A expectativa é de que a Proposta de Emenda à Constituição que limita os gastos públicos seja aprovada pela comissão especial da Câmara ainda nesta semana, para ser votada pelo plenário da Casa dias 10 e 11.

As medidas de ajuste fiscal são um dos três fatores que o Banco Central observa com atenção para se decidir por um corte da taxa Selic, atualmente em 14,25 por cento ao ano.

O exterior também tem um clima mais favorável ao recuo do dólar ante outras divisas e contribui para o movimento baixista deste início de trimestre.   Continuação...