Produção de açúcar da Tailândia em 2016/17 deve cair 3,2% por seca

quarta-feira, 5 de outubro de 2016 10:11 BRT
 

BANGKOK (Reuters) - A produção de cana de açúcar da Tailândia no ano-safra 2016/17 deverá cair 3,2 por cento devido a uma ampla seca registrada no país, o que irá reduzir também a produção de açúcar refinado, disse uma agência do governo nesta quarta-feira.

A Tailândia, segundo maior exportador de açúcar do mundo, passou pela maior seca em mais de duas décadas mais cedo neste ano devido ao fenômeno climático El Niño, que impactou a produtividade de diversos cultivos ao levar um calor escaldante a todo o Sudeste Asiático.

A Tailândia espera colher 91 milhões de toneladas de cana em 2016/17, abaixo dos 94,05 milhões de toneladas em 2015/16, disse o secretário-geral do Conselho de Cana e Açúcar, Somsak Jantararoungtong.

"Isso deve se traduzir em entre 9,3 milhões e 9,4 milhões de toneladas de açúcar refinado no próximo ano, ante entre 9,6 milhões e 9,7 milhões neste ano", disse Somsak.

O clima seco pode tornar a cana menos doce, o que significa que as usinas precisarão de mais cana para produzir a mesma quantidade de açúcar.

A produção de cana da Tailândia tem caído desde que o país colheu 105,96 milhões de toneladas em 2014/15.

Em março, a Tailândia reduziu sua projeção para exportações de açúcar para 7,1 milhões de toneladas, ante 11 milhões da estimativa anterior.

A queda nos níveis de produção do país e da Índia contribuiu para previsões de um maior déficit no mercado global de açúcar neste ano, o que levou os preços internacionais da commodity a máximas de quatro anos.

(Por Patpicha Tanakasempipat e Panarat Thepgumpanat)