Adido agrícola dos EUA eleva previsão de produção de açúcar da China

quarta-feira, 5 de outubro de 2016 18:01 BRT
 

(Reuters) - O adido agrícola dos Estados Unidos estimou a produção de açúcar da China em 2016/17 em 9,53 milhões de toneladas, alta de 1,3 milhão de toneladas ante a previsão anterior, e acima do volume produzido em 2015/16, que ficou abaixo de 9 milhões de toneladas.

O aumento nos preços domésticos do açúcar encorajaram a expansão da área de plantio de cana neste ano.

No entanto, apesar da estimativa de aumento na produção, a previsão é de que a oferta de açúcar continue apertada, com os preços continuando a subir, segundo dados do adido do Departamento de Agricultura dos EUA.

Apesar da alta na produção, a estimativa continua abaixo dos níveis anteriores --em 2014/15, a China produziu 11 milhões de toneladas.

A previsão de importação pela China foi revisada para baixo, mas o país permanece sendo o maior importador mundial de açúcar por uma margem segura, com 6 milhões de toneladas.

O Ministério do Comércio chinês anunciou em 22 de setembro o início de uma investigação de salvaguarda sobre as grandes importações de açúcar. O Brasil, de quem a China é a maior cliente, é um dos países incluídos na investigação, disse Elizabeth Farina, presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), à Reuters em 28 de setembro.

O governo chinês afirmou que a investigação busca averiguar importações desde 2011, focando em possíveis medidas protecionistas adotadas por outros países em benefício dos seus produtores. A Unica, que foi notificada pelo Ministério das Relações Exteriores, deverá enviar comentários preliminares para a China até dia 12 de outubro.