Fim da exclusividade da Petrobras no pré-sal vai destravar investimentos, diz IBP

quinta-feira, 6 de outubro de 2016 11:06 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O fim da obrigatoriedade da Petrobras ser a operadora única em áreas do pré-sal sob regime de partilha vai destravar investimentos, criar empregos e ajudar a tornar o Brasil mais competitivo no cenário internacional, afirmou em nota nesta quinta-feira o Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP), que representa as petroleiras no Brasil.

A Câmara dos Deputados aprovou na noite de quarta-feira o texto-base do projeto que desobriga a exclusividade da Petrobras, mas prevê que a estatal terá a preferência para operar blocos sob o regime de partilha.

"É uma grande mudança que beneficiará não só a indústria do petróleo, mas o país como um todo", disse em nota o presidente do IBP, Jorge Camargo.

Os deputados ainda precisam analisar destaques ao texto que podem alterar a proposta. O mais provável é que isso ocorra na semana que vem. O projeto já foi aprovado no Senado, onde a tramitação da matéria teve origem. O texto-base foi aprovado por 292 votos a 101.

"Essa medida e outras em estudo deverão tornar os próximos leilões para oferta de áreas de exploração e produção no Brasil mais atrativos", afirmou o IBP.

Ainda de acordo com o instituto, o fim da obrigatoriedade da petroleira permite o ingresso de novos agentes com ganhos em tecnologia e inovação, além de mais investimentos, empregos e arrecadação de recursos para educação e saúde.

(Por Marta Nogueira)