Criação de emprego nos EUA desacelera em setembro e pode deixar Fed cauteloso sobre alta de juros

sexta-feira, 7 de outubro de 2016 11:17 BRT
 

Por Jason Lange

WASHINGTON (Reuters) - A criação de vagas de trabalho nos Estados Unidos desacelerou inesperadamente pelo terceiro mês consecutivo em setembro, o que pode deixar o Federal Reserve, banco central norte-americano, mais cauteloso sobre o aumento da taxa de juros.

A criação de vagas de trabalho for a do setor agrícola somou 156 mil no mês passado, após criação revisada de 167 mil vagas ​​em agosto, divulgou o Departamento de Trabalho nesta sexta-feira. Economistas consultados pela Reuters esperavam que seriam criadas 175 mil vagas no mês passado.

A chair do Fed, Janet Yellen, tem dito que a economia precisa criar menos de 100 mil empregos por mês para acompanhar o crescimento da população. A média mensal de criação de vagas tem sido de cerca de 180 mil neste ano, o que Yellen descreveu como "insustentável".

A taxa de desemprego subiu 0,1 ponto percentual, para 5,0 por cento no mês passado, embora o aumento tenha sido causando de fato de norte-americanos estarem voltando à força de trabalho.

O relatório de emprego desta sexta-feira é o último antes da reunião de política monetária do Fed nos dias 1 e 2 de novembro. Os investidores não vêem quase nenhuma chance de uma alta nesta reunião, dada a proximidade da eleição presidencial de 8 de novembro.

A renda média por hora para os trabalhadores do setor privado subiu 2,6 por cento em setembro em relação ao mesmo mês do ano anterior, em linha com as expectativas dos economistas. A taxa de crescimento anual tem mostrado sinais de aceleração ao longo do último ano, embora continue a ser mais lenta do que antes da recessão entre 2007 e 2009.

Três autoridades do Fed votaram por uma alta dos juros no mês passado, quando o banco central deixou a taxa inalterada. Entretanto, os dados desta sexta-feira podem dar mais força ao àqueles que têm defendido uma postura de mais lentidão em relação a aumentos dos juros.

 
Homem preenche ficha de emprego em feira na Filadélfia.     25/07/2013          REUTERS/Mark Makela/File Photo