BCE fará sua parte para a recuperação da zona do euro, diz Draghi ao FMI

sexta-feira, 7 de outubro de 2016 10:26 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O Banco Central Europeu vai fazer a sua parte para apoiar o crescimento da zona do euro com a política monetária ultrafrouxa, mas os governos precisam acelerar as reformas e, onde for possível, gastar mais, disse o presidente do BCE, Mario Draghi, nesta sexta-feira.

O BCE gastou mais de um trilhão de dólares comprando títulos em um esforço para impulsionar a inflação, uma medida chave do crescimento econômico. Mas as taxas de inflação permanecem apenas acima de zero e não devem atingir a meta do BCE durante pelo menos dois anos.

Ecoando comentários de outros oficiais de BCE, Draghi reafirmou o compromisso do banco em manter sua atual política de taxa de juros negativa e compra agressiva de títulos até que a inflação da zona do euro atinja novamente seu alvo.

Draghi também enfatizou o papel dos governos no apoio à economia da zona do euro, respeitando as limitações orçamentárias da UE.

"Um ambicioso e bem sequenciado esforço de reformas estruturais, em combinação com uma política fiscal que apoia o crescimento, permitirá que a economia da zona do euro colha todos os benefícios das nossas medidas de política monetária", disse ele. "No entanto, a implementação integral e coerente do Pacto de Estabilidade e Crescimento ao longo do tempo e entre países continua a ser crucial."

(Por Balazs Koranyi)