Plano da Petrobras para parcerias em refino sai até o fim do ano, diz fonte

sexta-feira, 7 de outubro de 2016 18:37 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O plano da Petrobras sobre parcerias no setor de refino deve ser concluído até o fim do ano, e a previsão é que a empresa possa ter diferentes parceiros para viabilizar investimentos necessários para concluir o parque de processamento de petróleo da estatal e também para refinarias já existentes, afirmou uma fonte da empresa.

A ideia das parcerias foi divulgada pela cúpula da empresa no lançamento do programa de negócios 2017-2021, que prevê também desinvestimentos de 34,6 bilhões de dólares entre 2015 e 2018. Mas não havia um prazo para a conclusão de um plano para o refino.

O escopo inicial desse projeto na área de refino prevê que as parcerias poderão incluir as refinarias já existentes, valer para a expansão do parque e também para a finalização de projetos como o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), cujas obras foram virtualmente paralisadas pelo impacto do escândalo de corrupção investigado pela operação Lava Jato.

O estudo prevê ainda abrir essa possibilidade de parcerias com mais de uma empresa nacional e ou investidores estratégicos, permitindo ainda que refinarias tenham sócios distintos.

"O Comperj é o ativo mais difícil e não é fácil de viabilizar. No pacote de parcerias em refino, o Comperj vai estar contemplado", disse a fonte.

"O pacote vai valer para algumas refinarias, não obrigatoriamente todas. O projeto vai estar na rua até dezembro e a ideia é abrir para parcerias e sócios nas refinarias. Serão parcerias com mais de uma empresa", acrescentou.

Na apresentação do plano de investimentos, os executivos da Petrobras revelaram que gostariam de replicar na área de refino parcerias bem sucedidas que a petroleira tem com empresas na área de exploração e produção de petróleo.

  Continuação...