FMI ficará de fora de resgate à Grécia, mas terá status especial, dizem fontes

domingo, 9 de outubro de 2016 12:03 BRT
 

Por Balazs Koranyi

WASHINGTON (Reuters) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) não vai aderir ao programa de resgate grego, mas provavelmente vai aceitar um status consultivo especial com poderes limitados que o mantenha na mesa, afirmaram duas fontes de alto nível com conhecimento direto das propostas.

O FMI tem guardado por mais de um ano os termos em que ele iria participar de qualquer novo programa, argumentando que os objetivos financeiros estabelecidos no resgate europeu são irrealistas, sem grande alívio da dívida.

Mas o Fundo está cada vez mais resignado à resistência europeia de aliviar a dívida da Grécia e está agora em negociações para aceitar um papel recém-criado que iria deixá-lo desempenhando um papel com uma formalidade limitada, disseram as fontes.

"Vai ser mais do que um consultor, mas o papel não terá a rigorosa condicionalidade, como os conferência de compliance e de saúde econômica a cada três meses," uma das fontes disse.

As negociações entre a Grécia, os seus credores europeus e do FMI têm estado em um impasse desde que o ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, insistiu que o FMI tomasse parte, mas rejeitou os apelos da diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, para uma grande reestruturação da dívida.