Presidente reitera que BC do Japão pode adiar prazo para meta de inflação, segundo mídia

segunda-feira, 10 de outubro de 2016 07:16 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - O presidente do banco central do Japão, Haruhiko Kuroda, reiterou que o Banco do Japão pode adiar a data prevista para a qual planeja alcançar a meta de inflação de 2 por cento, informou a agência Bloomberg nesta segunda-feira.

Kuroda afirmou que "pode levar mais alguns meses para alcançar a taxa de 2 por cento", em uma entrevista à Bloomberg. Atualmente o banco central prevê que a meta de inflação de 2 por cento será alcançada no próximo ano fiscal, que irá até março de 2018.

O presidente do Banco do Japão tem dito repetidamente que há fortes incertezas sobre se a meta pode ser atingida dentro de tal cronograma, sinalizando que pode ser adiada novamente quando o banco central revisar suas estimativas de crescimento e inflação em outubro.

(Reportagem de Shinichi Saoshiro)