ENTREVISTA-Governo espera arrecadar ao menos R$4 bi com leilões de petróleo em 2017

quinta-feira, 13 de outubro de 2016 16:44 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo brasileiro prevê arrecadar com leilões de áreas de exploração e produção de petróleo, incluindo a 2ª rodada do pré-sal, de 4 bilhões a 5 bilhões de reais, numa estimativa conservadora, afirmou à Reuters nesta quinta-feira o ministro interino de Minas e Energia, Paulo Pedrosa.

O montante, na avaliação de Pedrosa, poderá ser ainda maior com o fim da obrigatoriedade de a Petrobras ser a operadora única do pré-sal sob regime de partilha, que demanda uma alteração na lei.

A Câmara dos Deputados aprovou no início do mês o texto-base do projeto que faz a mudança, mas deputados ainda precisam analisar destaques ao texto.

"Estamos trabalhando para reduzir a percepção de risco", afirmou Pedrosa na entrevista, explicando que o governo está realizando medidas para aumentar a atratividade do setor e elevar o interesse nas rodadas.

Dentre as medidas, Pedrosa explicou que o governo prevê publicar em breve a resolução que trata de unitizações de áreas, quando uma jazida de óleo e gás ultrapassa limites do contrato para outra região e diferentes agentes precisam fechar um acordo sobre como será a exploração.

Estão previstas para a segunda metade do próximo ano a 14ª Rodada de Licitação de Blocos Exploratórios de Petróleo, sob regime de concessão, e a 2ª Rodada de Partilha de Produção.

Além disso, em março, o governo realizará a chamada "rodadinha", que ofertará áreas marginais com menores perspectivas de volumes.

Pedrosa, secretário-executivo do ministério, assumiu o cargo interinamente porque o titular da pasta, Fernando Coelho Filho, está em viagem oficial para a Europa.

(Por Leonardo Goy)

 
Vista aérea da construção de uma nova plataforma de produção de petróleo da Petrobras em Angra dos Reis, no Estado do Rio de Janeiro, no Brasil
24/02/2011
REUTERS/Sergio Moraes