Posição comprada de fundos em açúcar reduz apetite de tradings por fixação de preço, diz Sucden

terça-feira, 18 de outubro de 2016 18:00 BRST
 

Por Marcelo Teixeira

SÃO PAULO (Reuters) - Os fundos de investimento, que estão altistas no mercado de açúcar e estabeleceram grandes posições compradas na commodity, estão pressionando financeiramente as tradings que atuam no Brasil, que tiveram que cobrir elevadas chamadas de margem em suas operações de fixação de preço, disse o grupo francês Sucden nesta terça-feira.

As tradings, que adiantam dinheiro às usinas locais em troca de seu açúcar, tradicionalmente travam riscos cambiais e de preço nos mercados futuros. Mas essas empresas têm sido forçadas a limitar a realização de operações de proteção contra a queda nos preços devido à atuação dos fundos, que têm pressionado para cima a cotação do açúcar.

Isso pode limitar a disponibilidade do crédito oferecido às usinas, que estão saindo de sua maior crise em décadas. No curto prazo, o movimento também pode tirar a força dos preços do açúcar, conforme as usinas ficam impossibilitadas de vender a produção futura. No médio prazo, a capacidade de o Brasil reverter o déficit global de açúcar pode ser prejudicada.

Os contratos futuros do açúcar bruto subiram de 10 centavos de dólar em agosto de 2015 para perto de 23 centavos atualmente, um salto de 121 por cento para o maior nível em quatro anos.

O trader chefe da Sucden no Brasil, Luiz Silvestre, disse que todas tradings têm precisado, momentaneamente, aportar recursos em pesadas chamadas de margem.

"O comprometimento das tradings tem sido muito alto neste momento. Na sexta-feira, quando o mercado subiu muito, o total de pagamentos por chamada de margem atingiu 300 milhões de dólares no dia", disse Silvestre nos bastidores de uma conferência da consultoria Datagro em São Paulo.

"Então, todo esse lucro que os fundos tiveram recentemente, enquanto não for realizado, gera chamadas de margem. Consequentemente... você acaba sendo mais seletivo em oferecer mais linhas de crédito às usinas, o que vai limitar mais fixações de preços".

Conforme o mercado de açúcar sobe devido a um déficit de oferta, analistas acreditam que produtores aproveitarão qualquer oportunidade de vender antecipadamente a produção futura, travando os lucros agora antes que os preços caiam.   Continuação...