ENTREVISTA-Período chuvoso abaixo da média deve elevar preço spot da energia, diz CCEE

quarta-feira, 19 de outubro de 2016 16:03 BRST
 

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - O período de chuvas 2016/17 do Brasil, de novembro a abril, deverá registrar precipitações abaixo da média histórica, o que levaria os preços da energia no mercado de curto prazo a mais do que dobrar em 2017 em relação a este ano, em que as cotações ficaram mais baixas principalmente devido a uma menor demanda associada à crise econômica.

A projeção é da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), instituição do setor responsável por calcular e divulgar semanalmente os preços spot, que influenciam as cotações no mercado livre de eletricidade, onde geradores e comercializadores negociam contratos diretamente com grandes consumidores, como indústrias.

O gerente-executivo de Preços da CCEE, César Pereira, estimou que o período úmido está adiantado --ele começaria mais cedo e assim também teria menos chuvas em sua reta final, mas com as afluências sempre em patamares abaixo da média histórica dos últimos 85 anos.

"Estamos prevendo um período úmido em torno de 20 por cento abaixo da média... é um período úmido ruim... nossas projeções estão mais pessimistas que as de outras instituições", disse ele, com base em estudos meteorológicos e em uma metodologia própria da CCEE para realizar as projeções.

No geral, a expectativa é de chuvas na área das hidrelétricas em torno de 98 por cento em novembro e 89 por cento em dezembro. Em janeiro, seriam atingidos 79 por cento da média, em fevereiro 74 por cento e, em março, 71 por cento.

O pior cenário deve se dar no Nordeste e no Norte, enquanto o Sul deve registrar afluências próximas da média e o Sudeste, um pouco abaixo.

"Ele está adiantado, só que abaixo da média... e termina antes, mais para o final já começa a cair bastante (o nível de chuvas)... nossas metodologias são influenciadas pelo passado, e a gente vem tendo nos últimos anos períodos úmidos bastante ruins no Nordeste", explicou Pereira.

Se confirmado esse cenário, o preço spot da eletricidade, ou preço de Liquidação das Diferenças (PLD), poderia alcançar em 2017 no Sudeste uma média de 233 reais, ante uma média estimada de 102 reais para este ano.   Continuação...