CORREÇÃO-Governo prevê leiloar 22 mil áreas para exploração minerária em 2017

quinta-feira, 20 de outubro de 2016 10:37 BRST
 

(Corrige o primeiro nome do presidente do CPRM para Eduardo, e não Leonardo, no 1º parágrafo)

SÃO PAULO (Reuters) - O governo federal planeja leiloar no primeiro semestre do ano que vem 22 mil áreas para exploração minerária, que serão agregadas em pacotes para atrair maior interesse, sendo que 8 mil serão ofertadas ainda no primeiro trimestre, afirmou nesta quarta-feira o presidente do estatal Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Eduardo Ledsham.

Com a licitação, segundo Ledsham, o governo busca atrair investimentos para as chamadas áreas em disponibilidade --aquelas que já tiveram algum alvará de pesquisa, mas acabaram devolvidas ao governo-- no Departamento Nacional de Pesquisa Mineral (DNPM).

Segundo o presidente do CPRM, a atual estrutura utilizada para atrair investimentos em pesquisa para áreas em disponibilidade é ineficiente e burocrática.

Agora, o leilão será possível graças a um acordo realizado entre o CPRM e o DNPM, assinado neste mês, com o objetivo de juntar informações sobre as áreas e agregar valor aos ativos.[nL2N1CC280]

"As áreas em disponibilidade já existem, a gente quer mais transparência e agilidade... a gente quer dar eficiência ao DNPM", afirmou Ledsham, em entrevista a jornalistas durante um evento no Rio de Janeiro.

Embora o fator de licitação da oferta seja bônus de assinatura, Ledsham explicou que valores mínimos serão simbólicos.

Ele não deu detalhes sobre o tamanho dessas áreas ou o tipo de minério que será explorado.

As áreas serão segmentadas em pacotes, segundo critérios geológicos, explicou.   Continuação...