Meirelles diz que corte de juros indica inflação convergindo para a meta

quarta-feira, 19 de outubro de 2016 21:18 BRST
 

Por Cesar Raizer

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que a decisão do Banco Central de cortar a taxa básica de juros nesta quarta-feira indica que a inflação está convergindo para a meta.

Meirelles ressaltou que BC deve ter adotado a medida por entender ser possível iniciar um novo ciclo de afrouxamento monetário, mas destacou que não havia lido o comunicado da autoridade monetária. [nL1N1CP1GK]

“Não há dúvida de que se o Banco Central decidiu fazer isso, certamente foi depois de uma análise criteriosa e muito séria e abreviou a possibilidade de começar um processo de flexibilização de política monetária... Se o Banco Central concluiu, significa que há exatamente condições de base para isso e que portanto é positivo”, disse Meirelles, após participar de reunião no Tribunal Superior do Trabalho para discutir a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que limita o crescimento dos gastos públicos.

O Banco Central cortou a taxa básica de juros da economia pela primeira vez em quatro anos nesta quarta-feira, em 0,25 ponto percentual, para 14 por cento ao ano. [nL1N1CP2D2]

PEC DOS GASTOS

Meirelles participou nesta tarde de reunião com os ministros do Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília, para explicar a necessidade da PEC que limita os gastos públicos, em meio a preocupações orçamentárias do Judiciário. Meirelles destacou que a proposta não abre qualquer exceção, mas tem um dispositivo que possibilita ao Executivo liberar um percentual de suas despesas para atender situações de crescimento de despesas acima do teto por outros poderes.

“O importante agora é estarmos concentrados em primeiro lugar de ver a PEC aprovada e em vigor. A partir daí sim ... vamos ver a possibilidade ou não do Executivo ter condições de ceder a parte que a própria emenda constitucional prevê que é possível para atender necessidades específicas de outros poderes”, disse.

 
Ministro da Fazenda,  Henrique Meirelles, participa de fórum político e econômico em São Paulo, Brasil
30/09/2016 REUTERS/Paulo Whitaker