China vai reduzir plantio de milho e elevar o de soja nos próximos 5 anos

quinta-feira, 20 de outubro de 2016 11:20 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A China vai reduzir a área plantada com milho e elevar o plantio de soja nos próximos cinco anos, afirmou governo do país nesta quinta-feira, reiterando metas apresentadas no início deste ano para ajustar a estrutura de safras da nação visando atender melhor à demanda.

Nos últimos anos, a China tinha incentivado agricultores a expandir o plantio de milho e abandonar a soja, pagando-lhes preços mais altos pelo cereal.

A política, abandonada no início deste ano, deixou a China com enormes reservas de milho.

O governo agora tenta inverter essa tendência, enquanto também busca maneiras de usar os seus enormes estoques de cereais.

A área plantada com milho deverá cair 0,7 por cento ao ano ao longo dos próximos cinco anos, para chegar a 500 milhões de mu (33,3 milhões de hectares), em 2020, mostrou o plano do governo para o período.

A área de soja vai subir para 140 milhões de mu em 2020, acima dos 98 milhões de mu de 2015.

A produção de carne também deverá crescer ligeiramente, com a promoção da criação de porcos e pecuária bovina em grande escala, enquanto em laticínios a produção deverá saltar de 38,7 milhões de toneladas para 41 milhões de toneladas em 2020.

(Reportagem de Dominique Patton)