BCE mantém juros e permanece em silêncio sobre a futura política

quinta-feira, 20 de outubro de 2016 12:49 BRST
 

Por Francesco Canepa e Balazs Koranyi

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu manteve a taxa de juros nas mínimas históricas nesta quinta-feira e seu presidente, Mario Draghi, disse que o banco se comprometeu a buscar compras de ativos substanciais destinadas a estimular o crescimento e a inflação.

Porém, em uma coletiva de imprensa, Draghi deu poucas dicas sobre quais medidas o banco pode adotar neste ano para garantir que a compra de ativos prossiga sem problemas. Ele disse apenas que as autoridades "fizeram um balanço" do trabalho técnico sobre as opções sendo conduzidas por seus funcionários.

Ele acrescentou que as autoridades não discutiram acabar com o programa e nem estendê-lo. "Às vezes é...importante dizer o que não discutimos. E não discutimos a redução ou o horizonte pretendido do nosso programa de compra de ativos", disse Draghi.

Com a economia da zona do euro desfrutando do que ele chamou de uma recuperação "moderada mas constante", ele defendeu o esforço de estímulo como sendo mais bem sucedido do que o BCE esperava e rejeitou as sugestões de que os juros ultrabaixos são contraproducentes.

"A conclusão foi de que eles não afetem a transmissão de nossa política monetária. Em outras palavras, juros baixos funcionam", disse ele.

Em uma decisão esperada nesta quinta-feira, o BCE manteve sua taxa de depósito em -0,40 por cento, e a de refinanciamento em 0 por cento. Também deixou em 0,25 por cento a taxa de empréstimo.

 
Estátua do logo do euro vista na ex-sede do Banco Central Europeu em Frankfurt.    20/01/2015        REUTERS/Kai Pfaffenbach/Files