Provisão da Petrobras para pagar ações nos EUA exclui ações coletivas, diz CEO

segunda-feira, 24 de outubro de 2016 19:22 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente da Petrobras, Pedro Parente, afirmou nesta segunda-feira que o acordo aprovado na última sexta-feira pelo Conselho de Administração da companhia para encerrar ações individuais interpostas na Corte Federal de Nova York não inclui as ações coletivas, conhecidas como "class actions".

Parente afirmou que o montante provisionado pela empresa, de 353 milhões de dólares, engloba todos os eventuais acordos que a empresa pode vir a fazer com os chamados "opt outs", ou seja, aqueles que optaram por não participar das ações coletivas.

Os acordos aprovados pelo Conselho da petroleira foram fechados com a Pimco Total Return Fund, uma das maiores detentoras de títulos da Petrobras e com a Dodge & Cox, um dos maiores acionistas da companhia após o governo brasileiro.

A empresa também fechou acordos com outros líderes deprocessos, como Janus Overseas Fund e Al Shams Investments.

"Nós anunciamos acordos com 4 investidores, mas a provisão (feita) não se refere ao valor desses 4 e, sim, para um conjunto de investidores que imaginamos seja o valor adequado para essa provisão", disse Parente a jornalistas na conferência Rio Oil & Gas.

"Isso não inclui... uma provisão para a 'class action', até porque não é possível se fazer qualquer estimativa a esse respeito e, isso não representa que a empresa reconhece qualquer culpa e, sim o fato de que para a empresa e os investidores é importante se chegar a uma solução mais rápida do que ficar se arrastando por um tempo maior", completou o executivo.

A empresa disse que reconhecerá a provisão no balançodo terceiro trimestre, como resultado dos acordos e do estágiode negociações em andamento com outros autores de ações.

A Petrobras explicou que os acertos têm como objetivo eliminar incertezas, ônus e custos ligados à continuidade das disputas.

Investidores no exterior alegam que a Petrobras não osinformou corretamente sobre as perdas relacionadas à corrupção,que ampliaram as perdas nos preços das ações.   Continuação...