Confiança do consumidor alemão para novembro tem queda, diz instituto GfK

quarta-feira, 26 de outubro de 2016 09:32 BRST
 

BERLIM (Reuters) - A confiança entre os consumidores alemães para novembro piorou, atingindo a mínima desde abril deste ano, mostrou nesta quarta-feira pesquisa do instituto GfK, ligando a queda a temores de que a fraqueza na economia global poderia prejudicar o crescimento alemão.

O indicador da confiança do consumidor do GfK, baseado em uma pesquisa com cerca de 2 mil alemães, caiu para 9,7, ante expectativa de que permanecesse em 10,0 segundo pesquisa da Reuters.

"Este enfraquecimento da confiança do consumidor na Alemanha não é causado principalmente pelos fatos de tendências domésticas, tais como aqueles relativos a níveis de emprego e renda", disse o pesquisador da Rolf Buerkl. "É mais uma consequência de um ambiente de comércio externo que se tornou cada vez mais difícil."

O GfK disse que, apesar da queda, os consumidores mantiveram-se otimistas sobre a economia. Um subíndice que mede as expectativas econômicas subiu para uma leitura de 13,0 em outubro, após três quedas sucessivas desde a decisão britânica de deixar a União Europeia.

"Pela primeira vez, os consumidores parecem ter digerido a decisão do povo britânico para deixar a União Europeia", disse Buerkl.

O clima mais otimista sobre a economia não é uma surpresa, pois o governo elevou neste mês sua previsão de crescimento para 2016 a 1,8 por cento, ante 1,7 por cento.

Níveis recordes de emprego, salários reais se elevando e custos ultrabaixos de empréstimos aumentaram o poder de compra dos alemães, tornando o consumo o principal motor do crescimento da economia que tradicionalmente é impulsionada pelas exportações.

(Por Joseph Nasr)