Economia britânica desafia temores de saída do Reino Unido da UE

quinta-feira, 27 de outubro de 2016 12:14 BRST
 

LONDRES (Reuters) - A economia britânica teve ligeira desaceleração no ritmo de crescimento no terceiro trimestre apesar da decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, reduzindo ainda mais as chances de um novo corte de juros pelo banco central na próxima semana.

O Produto Interno Bruto (PIB) expandiu 0,5 por cento no período entre julho e setembro, abaixo do crescimento de 0,7 por cento visto no segundo trimestre, mas confortavelmente acima da expectativa de 0,3 por cento em pesquisa da Reuters.

"Há pouca evidência de um efeito pronunciado na sequência imediata da votação", disse o economista-chefe da Agência para Estatísticas Nacionais, Joe Grice, acrescentando que o crescimento foi em linha com o padrão desde 2015.

A indústria de serviços, dominante no Reino Unido, foi a responsável por todo o crescimento, ajudada por um boom no setor de cinema e televisão, com os últimos lançamentos da série Jason Bourne e Star Trek chegando às telas, juntamente com outros blockbusters.

A libra atingiu a máxima de uma semana ante o dólar após os dados e o rendimento dos títulos públicos de 10 anos atingiu o seu nível mais alto desde o referendo sobre a permanência na União Europeia, com os investidores descontando a chance de um corte nos juros pelo banco central em 3 de novembro

Na comparação com o terceiro trimestre do ano passado, o crescimento acelerou para 2,3 por cento, ritmo mais forte em mais de um ano, de acordo com os dados preliminares da agência nacional.

(Reportagem de William Schomberg e David Milliken)

 
Bandeira britânica vista em Leeds, Inglaterra.    28/09/2016
Action Images via Reuters / Andrew Boyers
Livepic