Mercado global de níquel deve ter déficit de 66 mil t em 2017, diz INSG

quinta-feira, 27 de outubro de 2016 16:51 BRST
 

(Reuters) - O mercado global de níquel deve ter um déficit de 66 mil toneladas em 2017, em linha com este ano, devido à demanda crescente do setor de aço inoxidável, disse o Grupo Internacional de Estudo do Níquel (INSG, na sigla em inglês).

A demanda global por níquel deve subir para 2,11 milhões de toneladas em 2017, ante 2 milhões de toneladas em 2016, disse o grupo baseado em Lisboa.

Já a produção global de níquel deve subir para 2,05 milhões de toneladas em 2017, ante 1,93 milhão de toneladas em 2016. O INSG previu um déficit de 67 mil toneladas para este ano.

O setor de aço inoxidável é de longe o maior consumidor de níquel. A demanda também está crescendo na indústria aeroespacial e nos setores de baterias, disse o INSG, com o níquel se beneficiando do aumento no uso de energias renováveis.

A produção de ferro-gusa de níquel na China continuou a cair em 2016, após a Indonésia banir as exportações de minério de níquel em janeiro de 2014, enquanto a oferta de minério de níquel das Filipinas também caiu, disse o grupo.

O ferro-gusa de níquel é um substituto do níquel refinado, com menos níquel na composição.

(Por Vijaykumar Vedala; reportagem adicional de Melanie Burton)