BNDES publica edital e marca leilão de privatização da elétrica Celg-D para 30/11

sexta-feira, 28 de outubro de 2016 17:41 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O leilão de privatização da distribuidora de eletricidade goiana Celg-D, controlada pela Eletrobras, foi marcado para 30 de novembro, conforme edital publicado nesta sexta-feira pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

De acordo com o documento, será vendida na licitação uma fatia de 94,8 por cento das ações pelo valor mínimo de 1,708 bilhão de reais.

Além disso, será oferecida uma parcela de 5 por cento da elétrica aos seus empregados, pelo valor de 83 milhões de reais. Assim, o certame deverá envolver um valor mínimo de 1,791 bilhão de reais.

As empresas ou fundos de investimento interessados em participar da concorrência deverão apresentar a proposta econômica de lance e os documentos de habilitação na BM&FBovespa em 25 de novembro. A assinatura do contrato de compra da elétrica está prevista para 30 de janeiro de 2017.

O novo valor definido para a Celg representa uma redução de cerca de 1 bilhão de reais ante os 2,8 bilhões que haviam sido colocados como preço antes de o leilão ser adiado a poucos dias da realização, em meados de agosto.

Na ocasião, o governo admitiu que não havia interessados na aquisição da distribuidora por esse valor, o que levou a uma reavaliação da companhia.

Nesta sexta-feira, o presidente do Conselho de Administração da Equatorial Energia, Firmino Sampaio, disse a jornalistas em São Paulo que o valor está mais adequado à realidade, o que deverá garantir a presença de investidores na licitação. Ele, porém, preferiu não comentar se a companhia será uma das participantes na disputa.

(Por Luciano Costa)