Dólar cai e vai baixo de R$3,10, com exterior e reformas

segunda-feira, 15 de maio de 2017 11:36 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar recuava nesta segunda-feira, mantendo o ritmo dos últimos quatro pregões e indo abaixo de 3,10 reais, com os investidores ainda animados com o andamento das reformas no Congresso Nacional e seguindo o mercado externo.

Às 10:07, o dólar recuava 0,81 por cento, a 3,0987 reais na venda, após acumular queda de 2,25 por cento nos quatro pregões anteriores.

Na mínima do dia, a moeda norte-americana já havida ido a 3,0980 reais.

"O mercado está otimista em relação à reformas. O dólar ir abaixo de 3,10 reais e ficar lá depende de Brasília", afirmou o gerente de câmbio da corrretora Fair, Mario Battistel.

Após a reforma da Previdência ser votada na comissão especial da Câmara dos Deputados na semana passada com poucas alterações via destaques, o mercado financeiro ficou mais animado e acredita que a matéria será aprovada até o fim deste semestre.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que definirá nesta semana a data para votação da matéria na casa.

Além disso, o governo trabalha politicamente para garantir a votação da reforma trabalhista na Senado. O próprio presidente Michel Temer já pediu que a bancada do seu partido, o PMDB, ajude a acelerar a tramitação da matéria na Casa.

O dólar também era influenciado nesta sessão pelo mercado externo, onde a moeda norte-americana recuava frente a uma cesta de moedas e a divisas de países emergentes, como os pesos mexicano e chileno.

Os mercados eram influenciados pelo rali do petróleo, cujos preços saltavam mais de 3 por cento nesta sessão, depois que a Arábia Saudita e a Rússia informaram que os cortes de oferta precisam durar até 2018, um passo para estender o acordo liderado pela Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) para apoiar os preços.   Continuação...

 
Imagem ilustrativa mostra notas de dólar dos Estados Unidos ao lado de notas de real. 10/09/2015 REUTERS/Ricardo Moraes