EXCLUSIVO-BC estuda regulação para fintechs de crédito este ano, diz diretor

terça-feira, 16 de maio de 2017 18:01 BRT
 

Por Marcela Ayres

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco Central estuda implementar uma regulação para fintechs de crédito neste ano, com objetivo de dar maior flexibilidade e adequação às empresas tecnológicas de serviços financeiros, disse à Reuters o diretor de regulação, Otavio Damaso.

Em entrevista na segunda-feira, Damaso também afirmou que o BC quer agilizar o processo de entrada de bancos estrangeiros no país e ter a palavra final, evitando a necessidade de um decreto presidencial para tanto -- essa autorização depende do Planalto e, sem ela, o trabalho de análise do BC fica estacionado.

"A regulamentação (das fintechs) vem para dar um contorno jurídico para vários formatos de relacionamento ou de operação dessas empresas, ora se associando (a bancos), ora trabalhando independente, cada uma vai escolher qual é o melhor modelo que se adequa ao seu negócio", afirmou Damaso.

"Se a gente chegar à conclusão que tem que avançar é pra esse ano", completou.

O papel principal do BC é monitorar essa evolução para não inibi-la, disse o diretor, ressaltando por outro lado que a autoridade monetária está apta a promover alterações legais e regulatórias quando identifica benefícios para a sociedade para incentivar e para acelerar o processo de inovação.

O BC tem dado especial atenção para as fintechs de crédito, que vêm crescendo no país com oferta de diferenciais que incluem isenção de tarifas, juros mais baixos e serviços de nicho.

"Eu acredito que há sempre espaço para expansão das fintechs de crédito e a regulação vem um pouco nessa linha, de a gente criar uma avenida para desenvolvimento com total segurança jurídica", disse Damaso.

Os comentários do diretor do BC acontecem no momento de rápida expansão das fintechs no Brasil. Em apenas dois anos, o número dessas entidades no Brasil passou de poucas dezenas para cerca de 250, divulgou a consultoria Fintechlab em fevereiro. As fintechs de crédito criaram no fim do ano passado uma entidade do setor, a Associação Brasileira de Crédito Digital (ABDC).   Continuação...

 
Logo do Banco Central na sede da instituição, em Brasília.  15/01/2014  REUTERS/Ueslei Marcelino