Resultados pesam sobre índices acionários europeus, mas Vodafone impulsiona setor de telecomunicação

terça-feira, 16 de maio de 2017 14:22 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Os mercados acionários europeus terminaram com pouca variação nesta terça-feira, com resultados corporativos decepcionantes pressionando os bancos e o setor farmacêutico, embora uma perspectiva bem recebida da Vodafone tenha ajudado o índice britânico FTSE 100 a atingir nova máxima.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,08 por cento, a 1.558 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,02 por cento, a 396 pontos.

O índice alemão DAX também atingiu nova máxima, antes de passar a operar em leve queda e fechar praticamente estável.

Já índice britânico FTSE 100 subiu 0,9 por cento, impulsionado pela alta de quase 4 por cento da Vodafone com os investidores ignorando o prejuízo líquido de 6,1 bilhões de euros no ano até março e concentrando-se na previsão de crescimento de lucros para o ano.

A Vodafone também impulsionou o setor de telecomunicações da Europa, que acumula alta de 4,8 por cento até agora neste ano, mas está entre os setores de maior fraqueza.

"No momento, é um desempenho moderado do setor como um todo", disse o analista de mercado do City Index Ken Odeluga, acrescentando que a fraqueza da BT pressionou o setor.

O setor de saúde foi pressionado pela queda de 6,8 por cento da BTG depois que a empresa britânica de saúde publicou seus números para o ano, decepcionando com uma previsão de crescimento mais lenta do que o esperado.

O setor bancário também recuou, com o UBS em queda de mais de 2 por cento, ampliando as perdas da sessão anterior depois que o fundo soberano GIC Private Limited de Cingapura cortou sua participação no banco suíço.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,91 por cento, a 7.522 pontos.   Continuação...