Irã deve apoiar extensão de cortes da Opep se houver consenso, dizem fontes

terça-feira, 16 de maio de 2017 15:11 BRT
 

LONDRES/DUBAI (Reuters) - A proposta de estender os cortes de produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e de membros de fora do grupo por nove meses é uma ideia positiva, disseram fontes familiarizadas com o pensamento iraniano, sugerindo que o terceiro maior produtor da Opep deverá se unir ao plano caso haja consenso.

A Arábia Saudita e a Rússia, os dois maiores produtores de petróleo do mundo, concordaram na segunda-feira sobre a necessidade de prolongar os cortes de produção por nove meses até março de 2018 para acabar com um excesso de oferta. O período é maior que uma extensão opcional de seis meses discutida anteriormente.

O Kuweit, um produtor do Golfo que geralmente está alinhado com a postura saudita dentro da Opep, disse nesta terça-feira que apoiará a proposta.

Mas a posição iraniana é menos previsível, uma vez que o país foi o único membro da Opep que teve autorização para aumentar sua produção sob o acordo e terá eleições presidenciais na sexta-feira.

"Essa declaração mostra o comprometimento da Opep e de outros grandes produtores de petróleo de fora do grupo em trazer estabilidade ao mercado de petróleo, no qual é essencial ter segurança de oferta nos próximos anos", disse uma das fontes.

A segunda fonte disse esperar que o Irã aceite uma extensão do acordo da Opep junto aos países não membros em uma reunião agendada para 25 de maio em Viena, desde que o outros produtores como o Iraque também participem.

(Por Alex Lawler e Rania El Gamal)