Cemig negocia com fundo de pensão canadense para leilão de hidrelétricas, diz fonte

quarta-feira, 17 de maio de 2017 14:55 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A elétrica mineira Cemig tem negociado com o fundo de pensão canadense Ontario Teachers' Pension Plan uma possível parceria para disputar um leilão no qual a União oferecerá a concessão de quatro hidrelétricas por um bônus de outorga mínimo de 11 bilhões de reais, disse uma fonte do governo nesta quarta-feira.

As usinas são operadas pela Cemig, mas os contratos de concessão venceram e o governo pretende obter recursos para o Tesouro ao relicitar os ativos, que somam 2,9 gigawatts em capacidade instalada.

Executivos da Cemig disseram nesta semana que uma das prioridades estratégicas para a companhia neste ano é manter essas usinas, que representam quase 20 por cento da capacidade de geração da companhia.

"A Cemig já disse que pretende participar do leilão e está buscando um parceiro; eles estão atrás de um empresa para participar do leilão e conversam com os canadenses da Ontario Teachers'", disse a fonte à Reuters, na condição de anonimato porque as negociações são sigilosas.

O certame deverá acontecer até setembro, mas a Cemig tem buscado uma parceria para viabilizar um eventual pagamento das outorgas devido a sua alta dívida, que fechou março em 14,7 bilhões de reais.

"Eles não têm o dinheiro para pagar. Se conseguirem o apoio financeiro do fundo, eles vão participar, porque têm conhecimento e 'know-how' das usinas. Isso é uma vantagem competitiva", adicionou a fonte.

Pelas regras do leilão, publicadas nesta quarta-feira, ficarão com as concessões das hidrelétricas os proponentes que oferecerem o maior valor de bonificação pela outorga, partindo dos valores mínimos definidos pelo governo.

A usina São Simão terá bônus de outorga mínimo de 6,74 bilhões de reais. Jaguara terá bônus de 1,9 bilhão de reais. Em Miranda, a outorga será de 1,1 bilhão, enquanto em Volta Grande a cobrança será de 1,29 bilhão.   Continuação...